A importância da Odontopediatria

A importância da Odontopediatria

 

Cuidar da dentição da criança desde o início da vida é fundamental para que ela cresça com dentes fortes e saudáveis. A odontopediatria é o ramo da odontologia responsável pelos cuidados relacionados à saúde bucal de bebês, crianças, adolescentes e até mesmo de gestantes. É possível dizer que o medo que a maior parte das pessoas tem em relação a cadeira do dentista é fruto de experiências negativas vividas na infância. Por isso, o trabalho do odontopediatra é fundamental.

Os cuidados com a dentição infantil devem começar ainda na gestação. Cabe ao odontopediatra orientar o que as mães podem fazer – estimulando a incorporação de novas rotinas de higiene e alimentação, e alertando sobre determinados hábitos nocivos à dentição das crianças – para que os bebês possam crescer sem cárie.

Ainda há muitos pais, infelizmente, que também desconhecem a importância de tratar da saúde bucal da criança desde seu nascimento. Mas é importante entender que cuidar desde cedo dos dentes da criança, estimulando à correta higienização já nos primeiros anos de vida, é a melhor maneira de garantir um futuro mais saudável. Essa prática também permite que a criança se acostume a frequentar o consultório odontológico, fazendo que isso se incorpore naturalmente à sua rotina e que ela passe a tratar o cirurgião-dentista como os demais profissionais de saúde e sem qualquer tipo de receio. Mais do que isso, crianças acostumadas desde cedo a cuidar da saúde bucal acabam por desenvolver uma saudável relação de confiança com seus odontopediatras.

Entender a importância da Odontopediatria e do acompanhamento especializado desde o nascimento é fundamental para que a saúde bucal esteja sempre dia em todas as fases da vida.

Conheça algumas atribuições do odontopediatra:

1. Orientar e motivar pais e/ou responsáveis, quanto à promoção e manutenção da saúde bucal das crianças e dos adolescentes;

2. Ajudar a criança e o adolescente a desenvolver comportamentos e hábitos que conduzam à saúde bucal, conscientizando-os dessa responsabilidade.

3. Avaliar o crescimento e o desenvolvimento, a fim de detectar possíveis desvios com repercussão nas estruturas dento-faciais.

4. Identificar os fatores de risco, em nível individual, para as principais doenças da cavidade bucal, e implementar estratégias preventivas e de mínima intervenção. 5. Reabilitar, morfológica e funcionalmente, o aparelho estomatognático lesado pelas doenças mais comuns que atingem a cavidade bucal da criança e do adolescente.

6. Encaminhar o paciente para serviços adequados de especialidades odontológicas ou afins, sempre que as necessidades ultrapassem as limitações próprias da Odontopediatria.

7. Integrar, quando as oportunidades se apresentem, as equipes de Odontologia em Saúde Coletiva, a fim de contribuir para a promoção de saúde bucal das populações assistidas.

FAZER


COMENTÁRIO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *